Dançar é uma paixão, mas para manter acesso o fogo desta paixão e preciso trabalho ardo, dedicação, disciplina, respeito e muito amor por cada passo que damos...

*Por: Mary... Mariana de Oliveira...

Divulgando todas as artes através da arte de dançar....


sábado, 28 de maio de 2011

Em sintonia com a saúde e com a Arte



“Em sintonia com a saúde e com a Arte”
Francisco Theisen
Verdade seja dita:
Não há mesmo como entender uma obra de arte sem que se esteja sintonizado na sensibilidade com a qual o Artista a concebeu.
Tenho convicção dos benefícios da utilização da arte como terapia curativa, auxiliando a medicina na recuperação física e mental, bastando para isso que a pessoa enferma busque um desligamento do plano em que se encontra doente, para uma verdadeira viagem pelas veredas que a arte escolhida a levará.
Tudo na vida com algo se completa. Nada vive ou se realiza separadamente vai daí; que uma arte se completa com outra arte, uma criatura se completa com outra criatura independente de espécie, sexo, cor da pele e outra coisa que não seja a afinidade das almas.
Voltando a arte; Todo aquele que em um vernissage apenas passa diante de uma tela elaborada por um pintor.
Num espetáculo Teatral apenas ouve e vê o artista representar seu personagem no palco, ou da mesma forma desinteressada, lê aquilo que um poeta escritor concebeu num livro, não conseguirá entender e ademais, não se beneficiará com as belezas visuais e emocionais contidas naquelas expressões artísticas. Configurando-se assim um desperdício de tempo e de capital acelerando o processo de insensibilidade humana pelo afastamento das magníficas possibilidades culturais que as artes oferecem.
Como disse; Uma arte se completa com outra. Por isso sugiro que alem da imprescindível elevação espiritual no momento de apreciar uma expressão artística, procure juntar a isso uma trilha sonora e visual. Por exemplo: emoldure seus instantes de leitura com a sonoridade de uma melodia adequada. Procure ler diante de um cenário natural ou de um quadro pintado de maneira a complementar suavemente sua leitura e verá e sentirá um ganho enorme na qualidade de vida daquele breve período de relaxamento físico e de enriquecimento intelectual.
Não temo afirmar que a partir daí tendo adquirido estes hábitos, muitos de seus comprimidos irão perder a validade no fundo das gavetas.
As artes podem contribuir grandemente com a conquista do equilíbrio físico espiritual, com a recuperação da saúde e com o crescimento cultural das pessoas, basta apenas que seja dado a ela o necessário tempo terapêutico de ação.
Claro está que sendo eu um artista falo apenas como tal, não tendo por tanto nenhum conhecimento medico, mas creio estar claro e comprovado na pratica o que aqui escrevi.
Então, boa saúde e boa arte pra você.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

VASSOURA




















O elogio faz mal.
Algumas vezes,com admirável boa-vontade,companheiros poderão cercar-nos de referências lisonjeiras, enaltecendo um trabalho do qual sejamos participantes ativos.
Nessa hora, olvidamos a posição de medianeiros. Quase que nos perturbamos, por inteiro, atribuindo o mérito da tarefa ao nosso próprio esforço.
Curioso é que, a partir do instante em que admitimos a "importância de nosso trabalho", como que queremos que todos nos premiem com palavras de admiração e carinho. E, ainda, queremos violentar degraus evolutivos, alardeando que nenhuma tarefa é mais importante que a nossa.
É chegado, então, o minuto da Vassoura...
Deveremos, urgentemente, procurar as tarefas mais singelas, as mais apagadas, como varrer o chão em que pisamos, para que a vassoura doutrine o nosso coração com as imagens da humildade, da dependência de todos nós, uns dos outros.
Se não podemos impedir as referências elogiosas, conseguiremos, no entanto,amenizar os seus males indo ao encontro do que nos lembre da posição de intermediários, sem outros méritos, da Espiritualidade Maior.
Animalias a transportar cargas preciosas.
Roque Jacintho--"Intimidade"

Este texto é só para refletir, lembrando que é sempre bom receber e fazer elogios. O importante e não se deixar levar pelos elogios, lembrar sempre que você só é o que é graças as seus esforços e a ajuda de vários colaboradores anónimos ou não. Ninguém é nada sozinho. Disciplina não só nas suas tarefas mais principalmente no ato  de viver sua vida com dignidade, respeito e perceverança sempre.... Mariana de Oliveira...

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Estava tudo dentro de mim...




Sou desconfiada sim e assumo isso. Eu só quero e ser feliz!!! Minha liberdade não têm preço. Se for para escolher, já escolhi... Escolhi-me “ Mariana de Oliveira”... Pelo menos eu sei o que estou pensado e verdadeiramente querendo e não preciso provar nada para ninguém, pois já provei tudo para mim mesma, valeu !!! Bola pra frente que atrás vem gente, a vida é um grande show e não pode parar... Custou mais finalmente descobri o que realmente quero não esta ali, nem lá, está aqui dentro de mim. Muito Feliz por isso!!! Desculpe sempre foi sincera nunca prometi nada a ninguém eu só estava à procura de um algo a mais, mal sabia eu que este algo a mais estava dentro de mim. Existe algo do qual não posso me esquecer nunca minha fé ...  Boa sorte para todos nós!!! A vida é feita de escolhas, e eu escolhi ser eu mesma!!!  Apenas pensando alto, pois, atualmente tinha muita gente pensando alto de mais perto de mim. Lembrem-se quem vê cara não ver coração e eu sempre fui bem transparente, quem acreditou muito bem aos outros lamento... Às vezes precisamos provar para nós o quanto somos capazes, isso não significa humilhar aqueles que não têm a mesma capacidade que você. Esta sou eu uma pessoa que buscar levar amor e carinho as pessoas e a dança era só uma maneira de fazer isso, pena que muitas pessoas não acreditem nisso, fazer o que??? Dançar bem não é querer ser profissional, eu quero ser uma eterna aluna, mais não estaguinada nós meus conhecimentos, quero aprender sempre cada dia mais. Queria saber em que nível estava, apenas por curiosidade, mas sem rotular isto na minha testa. Bem quero dizer com isso tudo, que o que conta verdadeiramente na dança são meus amigos, são eles que fazem meus dias mais felizes e alegres, de que adianta aprender tanto é ficar uma solitária de nariz em pé. Só não entendo porque algumas pessoas acharam que eu queria ser uma profissional da dança, lamento muito mais esta nunca foi minha real intenção, bem no meu modo de ver eu queria algo a mais, pois conhecimento nunca é demais  e só nós acrescenta. Estou montando um álbum de fotos com algumas pessoas que passaram por minha vida nestes últimos anos e me  acrescentaram muito e isso que me importa , ver a felicidade de cada um me completa... Falo isso de coração, pode acreditar... Para ser feliz e realizada nesta vida é preciso saber bem o que queremos e quem verdadeiramente somos. Para isso temos que ir a luta, pegar a estrada de dia ou de noite, com chuva ou com sol, percorrê-la, desviar dos buracos, ter cuidado com curvas perigosas mais enfrentar todo o percurso e também saber parar e procurar por outras estradas. A vida é um eterno recomeçar....
Este texto é dedicado a uma linda menininha, que com seu coração enorme e sua amizade, me perguntou se eu estava triste, talvez querida você só tenha visto um enorme ponto de interrogação na minha testa, mais isso é uma coisa normal da vida é sinal que eu tenho muitas opções na vida, que bom né? Quando te respondi que estava muito feliz e você não acreditou, olhei bem para você e percebi que verdadeiramente eu estava muito feliz, pois  perto do seu problema o meu não é nada querida, foi Deus que te colocou ao meu lado naquela hora para ter certeza disso... Queria muito poder te ajudar... Obrigado por existir na minha vida, você tem o dom de levar alegria através da dança...  Queria poder citar o nome desta menina, pois ela é um exemplo de monitora...
Obs.: Este meu blog é um simples passatempo, eu procuro mostrar através da minha visão o mundo dar arte em especial a dança de salão.Este texto exprime experiência que tive com colegas da dança nestes últimos três meses não com os profissionais. Fato é que não cito profissionais estes sabem bem a minha capacidade e deles busco apenas o conhecimento o reconhecimento este sim busco em outro lugar,isso tem muita diferença...
Por: Mariana de Oliveira.


segunda-feira, 16 de maio de 2011

Historia De Un Amor - Tradução


 

Historia De Un Amor

Ya no estas mas a mi lado corazón
en el alma sólo tengo soledad
y si ya no puedo verte
por qué Dios me hizo quererte
para hacerme sufrir mas.

Siempre fuiste la razón de mi existir
adorarte para mi fue religión
en tus besos yo encontraba
el calor que me brindaba
el amor y la pasión.

Es la historia de un amor
como no hay otro igual
que me hizo comprender
todo el bien, todo el mal
que le dio luz a mi vida
apagándola después
hay que vida tan obscura
sin tu amor no viviré.

Siempre fuiste la razón de mi existir
adorarte para mi fue religión
en tus besos yo encontraba
el calor que me brindaba
el amor y la pasión.

Es la historia de un amor
como no hay otro igual
que me hizo comprender
todo el bien, todo el mal
que le dio luz a mi vida
apagándola después
hay que vida tan obscura
sin tu amor no viviré.

Siempre fuiste la razón de mi existir
adorarte para mi fue religión
en tus besos yo encontraba
el calor que me brindaba
el amor y la pasión.

História De Um Amor

Já não está mais ao meu lado coração
Na alma só tenho solidão
E se já não posso vê-la
Porque Deus me fez querê-la
Para me fazer sofrer mais

Sempre foi a razão do meu existir
Adorá-la para mim foi religião
Em seus beijos encontrava
O calor que brindava-me
O amor e a paixão

É a história de um amor
como não há outro igual
Que me fez compreender
todo o bem, todo o mal
Que deu luz a minha vida
apagando-a depois
Ai que vida obscura
sem seu amor não viverei

Sempre foi a razão do meu existir
Adorá-la para mim foi religião
Em seus beijos encontrava
O calor que brindava-me
O amor e a paixão

É a história de um amor
como não há outro igual
Que me fez compreender
todo o bem, todo o mal
Que deu luz a minha vida
apagando-a depois
Ai que vida obscura
sem seu amor não viverei

Sempre foi a razão do meu existir
Adorá-la para mim foi religião
Em seus beijos encontrava
O calor que brindava-me
O amor e a paixão

domingo, 15 de maio de 2011

Aprender a dançar pelo youtube?








Lu na primeira aula basica de tango... caminhada.. la baldosa.. oito a frente e oito cortado...





Só pode ser piada YouTube e DVDs são apenas fragmentos auxiliares na complexidade que é aprender a dançar, caso se queira fazer isso com a melhor qualidade. Supor que é possível aprender a dançar pelo YouTube é um delírio. Se para amadores essa idéia é inconcebível, no caso de profissionais supera o absurdo.
Vem crescendo de forma assustadora o número de pessoas que acreditam ser possível aprender, ou evoluir na dança simplesmente através do YouTube e similares do mundo virtual. Há poucos dias conversei sobre essa deformação com Ricardo Garcia, do Conexión Caribe e organizador, com Douglas Mohmari, do Congresso Mundial de Salsa do Brasil, que tem como principal produto o Salsa Open, campeonato mundial atrelado ao mega evento de Porto Rico. Ricardo Garcia fez comentários oportunos, confirmando informações que eu já vinha colhendo por outras fontes. Soube, por exemplo, de um professor de tango que afirmou ser dispensável ir a Buenos Aires para aprender. "Está tudo lá no YouTube", teria dito o moço, revelando sua completa limitação mental. Que combina, não por acaso, com sua forma de dançar.
Podem me chamar de radical, isso não me fará a menor diferença, mas um professor de tango que jamais tenha pisado em Buenos Aires está na profissão errada e não pode almejar credibilidade. Porque Buenos Aires, como se fosse um grande campus da universidade do tango, é parte do aprendizado e da evolução de todos os dançarinos, novos e veteranos, aprendizes e estrelas consagradas. E não fica do outro lado do Atlântico, nem no Hemisfério Norte, bastam duas horas de vôo, fácil de pagar, e tem acesso também rodoviário. Antes de se assumir como professor, ou professora, a pessoa teria que ter cumprido esse ritual obrigatório, bebendo na fonte das melhores referências portenhas.
Sem esses parâmetros o que se terá é o professor meia boca, mero repetidor de passos velhos e manjados, carente de profundidade técnica e conceitual. Logo, formador de dançarinos também medíocres e precários, que sequer sabem o que significa respeitar e manter a ronda do baile. E não se trata de ir lá simplesmente para se encantar e sim para formar conteúdo cultural e desenvolver senso crítico, de preferência severo.
Mais: se tomado de pudor, sentir vergonha de se declarar professor, parabéns, terá dado o primeiro passo na busca da maturidade e do verdadeiro respeito ao aluno.
Nada tenho contra o uso de qualquer recurso audiovisual, muito pelo contrário, acho que todas as ferramentas são úteis. Eu próprio, mesmo sendo amador e buscando na dança apenas prazer e diversão, coleciono DVDs de aulas e shows, além de ocasionalmente freqüentar o YouTube. O que condeno é o dançarino, profissional ou amador, se limitar a isso. YouTube e DVDs são apenas fragmentos auxiliares na complexidade que é aprender a dançar, caso se queira fazer isso com a melhor qualidade possível. Se a proposta for outra, dançar de qualquer jeito, nem perca tempo lendo essas considerações. Basta ir ao baile e fazer o que der na telha. O único problema será arranjar parceira, ou parceiro. Na maior parte dos casos, é na soma dos pequenos e quase imperceptíveis detalhes que se esconde o refinamento técnico. Isso só aprende nas mãos dos melhores professores e também empiricamente, à medida em que se evolui na dança e seu corpo e sua mente passam a assimilar determinadas sutilezas. Não será no YouTube, portanto, nem mesmo num DVD didático de boa qualidade, que estarão os verdadeiros segredos de uma dança bonita e exuberante, com equilíbrio, eixo, conexão e demais características fundamentais e indispensáveis. Ver é uma coisa, saber como fazer é outra, totalmente distante e diferente. Se não fosse assim, todo mundo seria bailarino depois de ter visto num palco ou na tela um Rodolf Nureyev ou um Mikhail Baryshnikov. Quem dera...
Supor que é possível aprender a dançar pelo YouTube é um delírio. Se para amadores essa idéia é inconcebível, no caso de profissionais supera o absurdo. Combatê-la, enquanto é tempo, é missão deste jornal e de todas as academias, festivais e professores que se propõem a um trabalho sério com dança.
Em qualquer coreografia, ou mesmo numa caminhada supostamente simples, existe aquilo que em aula chamamos de "pulo do gato": o detalhe que faz a diferença, que torna o movimento viável e gracioso. Isso, caros amigos, não há YouTube da vida que ensine. Quem trocar aulas, workshops e congressos de dança, reais e ao vivo, pela telinha do computador, conseguirá no máximo fazer uma caricatura da verdadeira arte de dançar, que é repleta de saborosos e indispensáveis micro segredos.

Sebastian Arce e Mariana Montes: Os Bailarinos de pés de veludo









O texto abaixo exprime todo que senti quando assisti este vídeo pela primeira vez. 
Para mim eles são simplicidade e puro sentimento. Na simplicidade do bailar deste casal eles dão um show de elegância. Mariana de Oliveira.
















Quando o argentino Sebastian Arce tinha 8 anos de idade, em Buenos Aires, seus pais se separaram. Para chamar atenção o garoto se tornou endiabrado. O pai só viu uma solução: ocupá-lo quando não estava na escola. Sebastian foi colocado num curso de pintura. Não deu certo. Mudou para música. Novamente não funcionou. Tentou danças folclóricas, e nada. Como última tentativa, o pestinha foi matriculado num curso de tango. O fascínio foi imediato e total. Nasceu assim, a partir daquele dia, um dos mais extraordinários artistas do gênero, respeitado em Buenos Aires e no exterior. Para muita gente, o melhor da atualidade. Para outros, no mínimo um artista admirável.

Sebastian Arce, 29 anos, e sua parceira Mariana Montes, 30 anos, foram as estrelas do II Dançata Master Tango, realizado com grande sucesso em São Paulo pela bailarina Alcione Barros, de 21 a 23 de maio. Entusiasmado, o próprio bailarino sugeriu seu retorno, no segundo semestre (veja página 3). Foi a terceira vez que ele veio ao Brasil. Nas outras duas, há muito tempo, integrando grupo de dança do famoso mestre Juan Carlos Copes, esteve em São Paulo, Curitiba e Brasília. Eles conquistaram o público brasileiro de cara, já no primeiro dia, quando
se apresentaram na milonga de abertura do evento. Depois da magistral apresentação o público, formado por tangueiros, não parava de apaludir e pediu três vezes por “mais um”, o clássico elogio da comunidade.

Quem nada entende de tango e for ver um show de Sebastian e Mariana, esperando malabarismos circenses, certamente sairá desapontado.
Adança deles já está muito distante disso, e lá na frente. Em certos momentos a aparente simplicidade é tão desconcertante que passa a impressão que qualquer um pode fazer. É? Vá tentar! O refinamento da técnica de Sebastian Arce, com passos de uma limpeza impressionante, já deixou para trás os efeitos mirabolantes que costumam encantar platéias leigas. Ele sabe fazer todos eles, só que já está em outro estágio. “Baila-se antes de to-car na mulher”, disse ao Dance, referindo-se à emoção. “O movimento nasce na alma, vem lá de dentro, senão não existe. Sem emoção só dá para copiar, dançar não”. É a partir de frases assim que a gente começa a conhecer Sebastian Arce. Ele não está dando a mínima para os passos meramente técnicos, ou pirotécnicos. A força da sua dança vem toda desse sentimento.

O ex-garoto endiabrado viu o tangueiro nascendo dentro de si pelo imaginário da sedução. Muito cedo, sim. Os homens de preto eram associados à figura do Zorro, de capa, máscara e espada, que povoava os delírios da garotada portenha naqueles anos. Já as mulheres, ah as mulheres, foram sua paixão jamais disfarçada, com seus vestidos curtos e meias de rendas pretas. Foram elas, confessa, com um sorriso maroto no canto da boca, e não ainda a música, que o empurraram para um caminho sem volta no tango. Não só sem volta, mas também incansável: “Às 9 da manhã, quando acordo, já é ouvindo tango”, conta. Mas acha tempo ainda para outra paixão, a Ópera. Com sua parceira Mariana Montes não é diferente: “Se resolvo descansar, três dias é o máximo que agüento sem dançar tango”, revela a bailarina, freqüentadora habitual de milongas (bailes), onde se entrega à curtição sem preocupar-se com os rigores técnicos da atividade profissional. Um detalhe que vale a pena registrar: no tango, como se sabe, a magia do abraço representa mais da metade da dança. Mariana gostou do abraço brasileiro, para ela igual ao dos bons milongueiros argentinos, e melhor que o dos europeus. Ponto para nós!

O primeiro professor de tango de Sebastian Arce foi Eduardo Arquimbau. Deu-lhe a técnica, mas a inspiração, segundo ele, veio dos grandes
dançarinos das milongas. Aos 12 anos fez seu primeiro show, na Galeria de Tango Argentino. Detalhe: com o raro privilégio de ter o próprio
maestro Oswaldo Pugliese regendo sua orquestra. Pugliese morreu em 25 de julho de 1995.

Formado em Administração, Sebastian exerceu- a no próprio negócio. Aos 19 anos mudouse para Paris, onde organizou eventos e fundou uma escola de tango. “Hoje tenho mais de 5 mil alunos em todo o mundo”, garante. Atualmente mora em Moscou, casado há dois anos com Sofia, ex-bailarina profissional de danças latinas. Mariana Montes, parceira há 3 anos e apontada como melhor amiga, é namorada há 5 anos de outra celebridade do tango, Chicho. Mariana dança há 10 anos. Aprendeu, entre outros, com Carlos Rivarola, Juan Carlos Copes, Miguel Zotto e Milena Plebs.

Por Milton Saldanha



Querer tango - Cirque de Soleil


LETRA

Querer


Querer

Dentro del corazon

Sin pudor, sin razon

Con el fuego de la pasion





Querer

Sin mirar hacia atras

A traves de los ojos

Siempre y todavia más





Amar

Para poder luchar

Contra el viento y volar

Descubrir la belleza del mar





Querer

Y poder compartir

Nuestra sede de vivir

El regalo que nos da el amor

Es la vida





Querer

Entre cielo y mar

Sin fuerza de gravedad

Sentimiento de libertad





Querer

Sin jamas esperar

Dar solo para dar

Siempre y todavia más





Amar

Para poder luchar

Contra el viento y volar

Descubir la belleza del mar





Querer

Y poder compartir

Nuestra sede de vivir

El regalo que nos da el amor

Es la vida





Musical Interlude





Querer

Dentro del corazon

Sin pudor, sin razon

Con el fuego de la pasion

Y volar


TRADUÇÃO


Querer

Querer

Dentro do coração

Sem pudor, sem razão

Com o fogo da paixão





Querer

Sem olhar para trás

Através dos olhos

Sempre e ainda mais





Amar

Para poder lutar

Contra o vento e voar

Descobrir a beleza do mar





Querer

E poder compartilhar

Nossa sede de viver.

O presente que o amor nos dá

É a vida





Querer

Entre o céu e o mar

Sem força de gravidade

Sentimento de liberdade





Querer

Sem jamais esperar

Dar somente para dar

Sempre e ainda mais





Amar

Para poder lutar

Contra o vento e voar

Descobrir a beleza do mar





Querer

E poder compartilhar

Nossa sede de viver

O presente que o amor nos dá

É a vida





[Interlúdio musical]





Querer

Dentro do coração

Sem pudor, sem razão

Com o fogo da paixão

E voar

Fonte: Letras de Musicas Terra.

"Meu Tango preferido"



Esse Tango Querer , Cirque du Soleil, é qualquer coisa de deslumbrante! E Sebastian Arce y Mariana Montes o interpretam no palco divinamente!

sábado, 7 de maio de 2011

Título Original: Michael Flatley - Gold: A Celebration of Michael Flatley - EUA 2000




Atores: Michael Flatley

Diretor: Michel Flatley

Sinopse: Misto de documento e musical sobre a vida e obra de Michael Flatley. Esta compilação dos grandes momentos da carreira de Michael traz também imagens do espetáculo "Feet of Flames" além de depoimentos do próprio bailarino, esclarecendo suas opiniões sobre a compreensão da vida e das influênicas das culturas mísitcas em sua dança.



terça-feira, 3 de maio de 2011

Minha Amiga é sua Dança - Rosamarina Quadros *♥*











video



Bailarinas do Studio de dança Stella de Mello dançando um fragmento da coreografia neoclássica/contemporânea "One" .


video


Rosamarina dançando coreografia do balé clássico de repertório "Don Quixote".




video





Rosamarina Quadros dançando solo de dança neoclássica (fragmento).